Diferentes modelos de mochilas para esportistas

Confira dicas de como escolher a sua bolsa perfeita

Antigamente, era comum ver mochilas somente nas costas das crianças. No entanto, os fabricantes se adaptaram à demanda e enxergaram novos usos, materiais e formatos para elas. Começaram, então, a surgir modelos que vão desde os usados no dia a dia aos voltados para a prática esportiva – como a mochila de hidratação, por exemplo. Com tanta variedade, acabou surgindo um pequeno “problema”: qual o melhor tipo? Confira dicas para ajudar você a comprar uma bolsa que para a sua necessidade:

Situações

Antes de escolher pela mochila mais bonita, pergunte-se para qual será o uso dela. São muitas opções e é preciso definir qual será a função do produto antes de investir seu dinheiro, afinal, elas são desenhadas para cada caso. Respondendo a essa questão, você descobre se precisa de modelos mais resistentes ou leves e quais os acessórios úteis para as atividades que pretende desenvolver.

Tamanho

O peso exato suportado por sua coluna depende da sua estrutura física e idade. É recomendável que crianças carreguem mochilas com até 10% do peso corporal. Os adultos, por sua vez, podem suportar cargas de pouco mais de 15% de seu peso. Confira os tamanhos:

  • Pequenas: mochilas com capacidades que variam entre 25 e 45 litros;

 

  • Médias: uma bolsa entre 45 e 60 litros é considerada média, e permite boa flexibilidade no uso;

 

  • Grandes: essas variam entre 60 e 90 litros e são normalmente usadas como malas para viagens mais longas.

 

Acessórios

Para trilhas, as melhores mochilas costumam ter compartimentos externos bem desenhados. Bolsos cobertos com uma telinha ajudam a abrigar eventuais roupas sujas e molhadas para que não mofem nem fiquem com mal cheiro. Existem algumas versões com sistema antitranspirante no acolchoado em contato direto com as costas.

Modelos

Como dissemos anteriormente, há modelos para todo tipo de freguês no mercado. Veja qual o tipo você precisa:

  • Esportes

Existem vários modelos diferentes para a prática de esportes e a escolha depende da atividade a ser exercida. Embora o exercício necessite de uma bolsa apenas para carregar pequenos objetos, lanches e líquidos, é preferível optar por aquela com costado de espuma respirável, tiras peitorais e barrigueira. Os modelos que possuem compartimento para água são chamados de mochila de hidratação, considerados úteis, principalmente, para os ciclistas, pois permitem que ele possa se reidratar sem utilizar as mãos, bebendo através de uma mangueira com uma pequena válvula que pode ser acionada com a boca.

  • Escolares:

Nas mochilas escolares utilizadas por crianças, é recomendável que elas sejam produzidas com material leve e tenham duas alças, preferencialmente acolchoadas e ajustáveis, evitando futuros problemas de postura. O cinturão (ou barrigueira) é outro acessório importante, pois ele evita pancadas da carga contra a região lombar da coluna. Os modelos com rodinhas nunca devem ter alças que façam as crianças se curvarem enquanto são arrastados.

  • Notebook

Além de mais sofisticadas, seguras e espaçosas, os fabricantes dessas mochilas têm dado bastante atenção às costas de quem precisa carregar o notebook, ainda que por pouco tempo. Mas antes de adquirir uma, tenha certeza do tamanho de seu aparelho e compare-a com o do compartimento separado para guardá-lo. Se precisar transportar também cabos e acessórios, pode investir em produtos com vários compartimentos.

  • Viagem

As malas de rodinhas são práticas para quem pretende carregar seus pertences apenas do carro para o hotel. Já em terrenos acidentados, trilhas e locais com menos infraestrutura, será preciso carregar a bolsa nas costas. Nesses casos, leve em consideração o número de dias e o roteiro da viagem. As mochilas com estrutura externa são maiores e permitem que o peso da carga se concentre sobre o centro de gravidade de quem estiver portando-as, mas não são indicadas para trilhas em matas fechadas. Esses modelos possibilitam a circulação de ar. Já os que possuem estrutura interna, o suporte fica na parte de trás da mochila e o interior é encoberto pelo material de revestimento da própria mochila.

Mochila para treinamento

Para os esportistas que pretendem correr com a mochila nas costas, a grande diferença é que, inevitavelmente, ela tende a se deslocar em um movimento contrário ao do corpo. No início, é um incômodo para o atleta, pois os músculos precisam trabalhar de forma totalmente diferente quando comparado a uma corrida sem a bolsa.

No entanto, alguns treinadores defendem a utilização da mochila com “peso extra” em treinos por acreditarem que seus alunos ficam mais preparados para a corrida, visto que, uma carga a mais aumenta o esforço, adapta o metabolismo e fortalece a musculatura específica. Porém, tenha cuidado: carregar algo pesado demais pode interferir na postura ou até mesmo prejudicar as costas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *