Negociar dívidas: dicas para sair do vermelho

Negociar dívidas: dicas para sair do vermelho (Foto: internet)

Já teve a surpresa de encontrar o seu nome em um 10 cartorio de protesto? Essa é uma situação que é mais comum do que se espera, pois, uma conta atrasada de um lado, um gasto que passou dos limites do outro, já deixa todas as dívidas acumuladas, fazendo com que seja mais difícil ainda ter os pagamentos em dia.

Não é uma situação ideal, mas com organização, planejamento e também determinação, é possível fazer com que as finanças voltem a ficar em dia. Para tal, é importante conhecer melhor sobre como está a sua situação financeira, saber que dívidas são mais altas e tentar renegociar com os credores.

Saiba quais as suas dívidas

O primeiro passo para poder sair do vermelho é conhecer qual é a situação das suas finanças e também das suas dívidas. Coloque no papel os valores que está devendo, há quanto tempo e também para quem. Mesmo os pequenos débitos devem ser informados para estar ciente de toda a situação.

Analise o seu orçamento financeiro pessoal

Com as dívidas todas listadas, é a hora de fazer uma análise do seu orçamento financeiro pessoal para poder encontrar um plano que vá conseguir quitar com as pendências. Faça uma lista com todas as receitas que recebe, seja dinheiro extra, salário ou aluguel. Depois coloque no papel as suas despesas fixas, como contas de luz, internet, aluguel, entre outros.

Por último, também faça uma lista com os seus gastos variáveis, como restaurantes, cuidados pessoais, compras.Com esse tipo de informação, você vai conseguir descobrir onde vai ser possível cortar os gastos para sobrar mais dinheiro para quitar as dívidas que estão deixando o seu nome no vermelho.

Escolha as dívidas mais altas

As dívidas que são do cheque especial e do rotativo do cartão de crédito são aquelas que tem os juros mais caros do mercado. Por isso, é bem importante que elas sejam a sua prioridade no momento para poder renegociar com os credores e evitar que aconteça um efeito bola de neve. Uma dívida que começa pequena no cartão de crédito pode se transformar em uma bolada de dinheiro, por isso, faça tudo bem rapidamente.

Troque uma dívida alta por uma de juros baixo

Se você não tem recursos para poder quitar as suas dívidas mais altas, como as do cheque especial, talvez seja o momento de trocar por m modelo que vá cobrar juros mais baixos, considerando pegar um empréstimo consignado ou crédito pessoal A dívida do cartão de crédito tem juros bem altos, mas o crédito pessoal é mais baixo. Coloque todas essas informações a ponta do lápis para avaliar se vale a pena ou não.

Renegociar os débitos

Depois de saber toda as informações sobre o quanto deve, para quem e há quanto tempo, tente renegociar as dívidas com os credores. Antes de entrar em contato com a empresa, prepare já uma proposta de pagamento que esteja de acordo com as suas possibilidades. A negociação é bem positiva para os dois lados, por isso, em muitos casos, a negociação vale a pena.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *